06/12/2016

Sombras da Luz: Entardecer, Capítulo 7 [PT]

shadows-of-light-vesperus
Capítulo 7: Calmaria antes da tempestade!

O cérebro de Mikel latejava com tanta informação. Sabia que estava perto de concluir o seu objectivo, mas ao mesmo tempo, sentia que ainda estava muito longe. Cansado, deu a mão a Hórus e foi para a cama na companhia deste. Dormir aconchegado no peito de Hórus parecia-lhe a melhor coisa do mundo naquele momento. Hórus não se fez rogado. Retirou a máscara de falcão e deixou o filho ver o seu rosto, enquanto sorria para este que, embevecido, lhe dava beijinhos e sorria de volta. Não tardou muito para que se envolvessem e rapidamente Mikel esquecesse todas as preocupações e angústias, entregando-se aos prazeres daquele momento.

No dia seguinte, levantaram-se e tomaram o café da manhã na companhia do Mestre Hilarion. Estava Mikel prestes a levantar-se da mesa, quando bateram à porta da sala verde. Hilarion sorriu e exclamou um "Entre!" e um vulto feminino entrou. Era a Mestra Nada.

- Bons dias a todos! - exclamou Nada.

Hórus levantou-se de imediato e aproximou-se de Nada, ajoelhando-se e pegando numa das suas mãos para a cumprimentar.

- Bons olhos a vejam, Mestra Nada! - afirmou Hórus.

- Ah ah ah ah! Sempre galã! Tu nunca mudas, não é querido Hórus? - comentou Nada, provocando a gargalhada geral.

Mikel deu por si a ajeitar o cabelo e as suas vestes. A Mestra Nada tinha uma energia muito forte. Ela era alta, com longos cabelos loiros encaracolados nas pontas. Os seus olhos eram cor de avelã. A sua pele tinha um tom bem bronzeado. 

- Estás pronto, amado Mikel? Se sim, partamos para a minha sala imediatamente! não há tempo a perder! - rematou Nada, pegando Mikel por uma mão e teleportando-se com ele para a sua própria sala, a sala do Raio Rubi.

Fora tudo tão rápido que Mikel nem tivera tempo de dizer o quer que seja! Surpreendido com a atitude da Mestra, preparava-se para falar, mas esta interrompeu-o.

- Eu sei que gostavas de te despedir do Hilarion e do Hórus, só não temos tempo a perder! Em breve, poderás revê-los! Mas por agora, sê bem-vindo à minha sala!

A Mestra Nada abriu a porta da Sala Rubi e entrou. Mikel sentiu uma energia ainda mais intensa mal deu o primeiro passo dentro da sala. Para espanto dele, a sala era toda num tom rubi-dourado! E mais incrível, a sala não tinha nada lá dentro!

- Onde estamos nós? - perguntou ele, confuso.

- Estamos no Nada, amado Mikel! Esta é a energia que deu início a Tudo o que existe! E se queres o 6º Elemento, terás de passar o teste que a minha sala tem para ti...

- Hã? Tudo o que existe? Teste? - retorquiu Mikel.

- Vejo que escutas muito bem, Mikel... - gracejou a Mestra Nada, ajeitando os seus longos cabelos loiros. - É isso mesmo. O 6º Elemento, o Fóton, encontra-se algures neste local. Terás de o encontrar. O teste é tão simples quanto isso... Dito isto, deixo-te por agora! Até breve, espero eu! Ah ah ah ah!

E com um estalar de dedos, a Mestra Nada desapareceu. A luz da sala aumentou, tornando-se estonteante. Mikel olhava para todo o lado, mas só vi aquela tonalidade. Começou a avançar, lentamente. Como não sabia o que o podia aguardar, optou por avançar com cautela. Rapidamente a porta da sala ficou para trás e Mikel embrenhou-se naquele espaço, sentindo-se ao fim de algum tempo claustrofóbico. Não tardou muito para perder a noção do Tempo e do Espaço. Não sabia se estava a andar para trás ou para a frente, uma vez que não tinha qualquer tipo de orientação. 

A dada altura decidiu parar. Sentou-se. Olhou à sua volta. Para onde quer que olhasse, tudo lhe parecia igual. Era só aquela tonalidade rubi-dourada. Tentou recordar-se das palavras de Nada. Ela dissera-lhe que o 6º Elemento se encontrava naquela sala. Mas aquela era a Sala do Nada. Porém, a Mestra Nada tinha dito que do Nada, nascera o Tudo. Estaria ali alguma pista? 

- Hummmm... Isto é confuso. No fundo, o teste é um enigma, creio... - comentou Mikel para si próprio. - Agora, se eu fosse um elemento, onde é que me esconderia?

A resposta surgiu-lhe imediatamente na sua mente. Se ele fosse um elemento, localizado numa sala como aquela, esconder-se-ia no local mais óbvio, ou seja, à vista desarmada. Só que teria de se disfarçar para manter-se despercebido.  

- Como me disfarçaria eu numa sala como esta? 

Mais uma vez a resposta chegou-lhe rapidamente aos pensamentos! A energia do elemento seria seguramente mais forte que toda a energia daquela sala! Mikel levantou-se, fechou os olhos e concentrou-se. Para seu espanto, começou a escutar uma canção, cantada pela Mestra Nada!

[Mestra Nada]

Eu tenho um amor verdadeiro e nobre
Ele é o meu doce, todo meu!
O seu semelhante vivia na Terra e descobrirá
Que o meu coração é dele e dele apenas!
Nós prometemos o nosso tesouro um ao outro
E pela nossa felicidade, eu rezo!
As nossas vidas pertencem um ao outro
Oh, feliz, feliz dia do casamento!
Oh, feliz, feliz dia do casamento!

Vem, vem, eu amo-te só a ti!
O meu coração é verdadeiro
Vem! Vem! A minha vida é solitária
Anseio por ti
Vem! Vem! Nada pode apagar-te
Os meus braços estão a doer agora, desejosos de te abraçar
Tu és divino
Vem, vem, eu amo-te só a ti!
Vem, meu herói!

É meu dever curvar-me diante de ti
É meu dever amar, adorar-te!
É meu dever amar-te sempre!
Vou amar-te sempre, amar-te sempre!
Nós prometemos o nosso tesouro um ao outro
E pela nossa felicidade, eu rezo!
As nossas vidas pertencem um ao outro
Oh, feliz, feliz dia do casamento!
Oh, feliz, feliz dia do casamento!

Vem, vem, eu amo-te só a ti!
O meu coração é verdadeiro
Vem! Vem! A minha vida é solitária
Anseio por ti
Vem! Vem! Nada pode apagar-te
Os meus braços estão a doer agora, desejosos de te abraçar
Tu és divino
Vem, vem, eu amo-te só a ti!
Vem, vem, sê meu!

- Que música tão linda! Sinto-me todo arrepiado... - suspirou Mikel, embevecido.
 
Quando a canção terminou, a voz de Nada recomeçou a cantar. Mikel escutou a canção toda várias vezes, pois começou a desconfiar que a pista fulcral estaria na letra. Quando Nada cantava a canção pela 4ª vez, Mikel levantou-se e deu um berro, dizendo:

- Já sei! Já sei onde está o 6º Elemento!

A Mestra Nada de imediato entrou na sala, lá bem ao fundo e a sua voz ecoou até Mikel. 

- Tens a certeza do que dizes, amado Mikel? Só tens direito a uma tentativa!

- Sim! Eu sei onde está o 6º Elemento! Estamos na sala do Nada, mas a Mestra disse que foi deste Nada que se deu origem a Tudo o que existe! O 6º Elemento está presente em toda a sala! Na verdade, o 6º Elemento é a sala em si! Esta sala é a sala do Amor! Por isso a força desta energia! Esta é a energia que o amor liberta quando estamos apaixonados! Do Nada que sentimos ser quando sozinhos, nasce o Tudo que nos tornamos quando estamos apaixonados!

Uma explosão de cor e de luz ocorreu de imediato! A Mestra Nada teleportou-se para junto de Mikel e com um grande sorriso, abraçou-o e estalou os dedos, fazendo-os regressar à entrada da sala.

- Bravo! Inicialmente, eu pensei que falharias! Cheguei mesmo a comentar com o Mestre Hilarion as minhas dúvidas! Mas agora vejo que estava errada! Toda esta aventura tem-te feito crescer muito enquanto ser divino! O teu coração já suportou muita dor mas, foi graças a essa dor que tu te tornaste tão forte! Senta-te! Vou dar-te o 6º Elemento! Tu passaste no teste!

- Yupi!! - exclamou Mikel, muito feliz!

A Mestra Nada pegou na espada de Mikel e acoplou-lhe o 6º elemento, o Fóton. Este brilhava com uma energia idêntica a tudo o que rodeava aquele lugar, ou seja, uma energia de cor rubi-dourada. Ao fazê-lo, a lâmina da espada zuniu e começou a brilhar intensamente!

- Aqui tens a tua espada, querido Mikel! E também a runa que estava na minha posse!
 
Mikel estendeu as mãos e recebeu uma runa com a letra "U". A Mestra Nada prosseguiu, explicando que na sala dela ele iria aprender mais sobre todas as formas de Amor e também sobre o Budhi.
- O que é o Budhi? - perguntou Mikel, quando Nada começou a falar no assunto.

- O Budhi é a nossa alma divina. Ela é também a voz da nossa consciência. A prova de que estamos todos unidos com o universo.
  
Fascinado, Mikel escutou toda a lição que a Mestra Nada tinha para lhe dar. Quando a lição chegou ao fim, algumas horas mais tarde, a Mestra Nada abriu um portal e exclamou:


- Estás prestes a regressar a casa, amado Mikel! O último elemento está em Spodeth-Alpha, na posse de Garganthis! Boa sorte!

Mikel ia responder mas a força de sucção do portal não deixou. Num piscar de olhos, Mikel foi sugado pelo vórtex e quando deu por si, já estava noutro local! Admirado, Mikel olhou à sua volta. Estava num caminho de terra batida, com casas rústicas à sua frente. Olhou para o céu. Este estava avermelhado. Ao levantar-se, começou a sentir dificuldades em respirar. O ar estava quente e abafado. Avançou rumo à aldeia quando foi interpelado por três soldados, que lhe perguntaram:

- Qual a senha?

- Hã? Senha? Eu não sei de senha nenhuma... - comentou Mikel, confuso.

- Não me acredito que o Imperador Seth mandou até nós um espião tão trapalhão! - comentou um dos soldados, rindo-se.

- Pois, eu também não! - respondeu o segundo soldado.

- Yup! Eu também! - gracejou o terceiro soldado.

- Olha rapaz, volta lá para o castelo do Imperador Seth! Aqui, em Mystic Love, os soldados do Imperador Seth não são bem-vindos! - rematou o primeiro, com voz autoritária.

- Mas eu não sou soldado do Seth! Na verdade... Ele é meu inimigo! Eu quero vencê-lo! - retorquiu Mikel, arrependendo-se de seguida. Se aqueles soldados estivessem ao serviço de Seth, ele estava a desmascarar-se.

Um deles deu um passo em frente e questionou-o:

- És inimigo de Seth? Hummm... Estás vestido de forma muito andrajosa... Tens uma espada, pareces bem alimentado.... Não me acredito em ti! Cá para mim, tu és mais um daqueles espiões que ele envia até nós para tentar sacar nabos da púcara! Volta para trás!

- Não! Eu preciso... Eu preciso de ver Garganthis! Ele tem algo que eu preciso!

- Garganthis? - perguntaram os três soldados com espanto, tão alto que várias pessoas vieram às portas e janelas das casas em redor. 

- Sim! Eu preciso de o ver! Por favor, se vocês sabem onde o posso encontrar, ajudem-me!

- E o que queres do Garganthis? - perguntou uma voz feminina.

Ao escutarem a voz, os três soldados empinaram-se e fizeram continência. Uma rapariga, na casa dos dos seus 20 anos, apareceu de repente e colocou-se à frente dos soldados. Ela era mais baixa que eles. Era magra e tinha de cabelos cor de palha curtos. Os seus olhos eram esverdeados. A pele era bastante morena e tinha um ar gentil. A sua voz era forte, típica de pessoas que estão habituadas a liderar. Mirou Mikel de cima a baixo e de repente, exclamou: 

- Ohhhh! Não pode ser! Mas... Tu és! Ohhhh! Vocês não o reconheceram? É o Príncipe Mikel!


Os 3 soldados coraram até à raiz dos cabelos, envergonhados! De imediato ajoelharam-se e balbuciaram pedidos de desculpas. A rapariga gritou para a aldeia que estava ali uma pessoa que todos iriam querer rever! De imediato, uma multidão de homens, mulheres e crianças irrompeu para o local, todos eles exclamando a mesma coisa!
 
- Oh meu deus! Não me acredito! As minhas preces foram atendidas! - diziam muitas pessoas, emocionadas!

Mikel olhava para toda a multidão, completamente surpreendido! Aquelas pessoas estavam a reconhecê-lo! Mas como seria isso possível? Ao olhar para alguns rostos, Mikel começou a ter flashbacks! Lentamente, as suas memórias começavam a regressar e reconheceu alguns dos soldados que haviam partido com ele, muitos anos antes, atrás de Garganthis*!

* Nota do Autor - [ver "Sombras da Luz: Despertar"]

A rapariga aproximou-se de Mikel e ajoelhou-se perante ele.

- Majestade! Como nos alegra a todos saber que afinal Vossa Alteza está viva! O meu nome é Krissie e sou a líder da resistência ao Imperador Seth! Seja bem vindo a Mystic Love, o núcleo da resistência! Venha! Vamos para a nossa cidadela! Vamos celebrar este feliz reencontro!

Toda a multidão abriu alas para deixar passar Mikel e Krissie. As crianças observavam encantadas. Mikel olhava para todo o lado. A cidadela de Mystic Love parecia ser um local bem humilde. Pelo aspecto, era um local que já assistira a inúmeros combates, pois muitos edifícios estavam destruídos. Outros tinham ar de terem sido reconstruídos. No entanto, a maior parte da cidadela encontrava-se em ruínas. 

- Majestade, lamento que não tenhamos nada de especial para lhe oferecer... - comentou uma senhora de idade, aproximando-se de Mikel com uma pequena garrafa de vinho.

- Ora essa, minha senhora! Não se preocupe! Obrigado! - comentou Mikel, com um sorriso. A senhora baixou a cabeça e sorriu envergonhada.

Krissie levou Mikel para um descampado. Era ali que todos se reuniam para comer e beber. Convidando-o a sentar-se, Krissie explicou que Mystic Love era uma cidadela nos confins de Spodeth-Alpha.

- É praticamente um exílio, sabe? O Imperador Seth manda para cá os soldados que considera inaptos para o servirem e todas as pessoas que por este motivo ou aquele, não caem nas suas graças...

- Mas tu és muito nova ainda, Krissie! Como foi que te tornaste líder da resistência? - perguntou Mikel, servindo-se de pão quando colocaram alguma comida na mesa.

- O meu pai era o líder, mas... Ele foi morto numa emboscada. Milk, um dos elementos mais próximos de Seth, matou-o à traição. Desde esse dia, eu jurei para mim mesma que iria derrotar Seth, desse por onde desse! Peguei nos planos que o meu pai havia começado a desenvolver e reagrupei aqui as pessoas aos poucos. Não demorou muito para ter esta comunidade que estás a ver! Actualmente, eu e mais dois amigos, o Alexandris e o Rain, lideramos as tropas e estamos a traçar um plano para reconquistar a liberdade que Seth nos tirou! É nosso objectivo trazer a paz e a alegria a todas estas pessoas!

- Eu sou o Alexandris! - exclamou um rapaz alto e forte, de cabelos pretos e olhos castanhos, com um grande sorriso na cara. Já tinha ouvido falar muito no senhor, mas ainda não nos conhecíamos! Muito prazer!  

- E eu sou o Rain, o marido do Alexandris! - exclamou outro rapaz ainda mais alto. Rain tinha cabelos castanhos claros e olhos cor de avelã. - É um prazer conhecê-lo finalmente, Majestade!

Mikel cumprimentou os dois homens e ficou emocionado ao ver os dois de mãos dadas e a trocarem carinhos enquanto falavam com ele. Sem se deixar abater, Mikel acabou por explicar a todos que vinha à procura de Garganthis, pois este tinha em sua posse o 7º Elemento! Ele explicou que juntando todos os elementos, teria o poder necessário para que a sua espada se tornasse na Espada Sombras da Luz e vencesse o poder da Escuridão de Seth!

- Isso são muito boas notícias, senhor! Infelizmente, o local onde Garganthis vive só é acessível uma vez por mês, quando as três luas se alinham nos céus! - comentou Alexandris. 

- Porquê?

- Garganthis vive numa ilha que fica para além do Oceanum Phantanilum, na fronteira com Spodeth-Ómega! Para chegarmos até lá, só quando a maré estiver cheia o suficiente, caso contrário, ficamos presos no caminho! - respondeu Rain.

- Por sorte, estamos a dois dias do próximo alinhamento lunar! Em breve, Vossa Alteza reunirá todos os elementos! - comentou Krissie, feliz.

- Esperemos que sim... - comentou Mikel, com um suspiro.

[Continua...]

2 comentários:

Olá! O teu comentário é sempre bem-vindo!
Comenta, opina, expressa a tua opinião! Este espaço é teu!

Se quiseres contactar connosco, envia-nos um email para:

entrelinhasdirecionadas@outlook.pt

Esperemos que tenhas gostado do blog e que voltes sempre!

Entrelinhas Direcionadas: Felizes Aqueles Que Sabem Ler Nas Entrelinhas! | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © 2016 | POR:
COMPRE AQUI O LAYOUT QUE SEU BLOG MERECEBILLION DOLLAR LAYOUTS