Vírgulas do Destino: A Vingança! Capítulo 6

Capítulo 6: A Caminho das Meias-Finais! [Parte 2]

Hao Fang começa-se a rir:

- Ah ah ah ah! Vê-se logo que ainda estás muito verde meu amigo! O hospital para onde o Abel foi deve ser a morgue, isto se teve a sorte de chegar até lá....

- A sério? Porquê? – pergunta Katsumo.

Hao Fang limitou-se a sorrir enigmaticamente, fechando os olhos. Katsumo não queria acreditar que pudesse estar a acontecer tamanhas coisas por ali. É certo que havia um ambiente hostil e traiçoeiro, mas daí ao que Hao sugeria...ia uma longa distância! Vendo a expressão de Katsumo, Hao explica:

- Olha Katsumo, as coisas estão a começar a ficar feias. Nada do que está a acontecer é por acaso...O Ghrishma, por exemplo, é o Guarda-Costas de X. Ele é um assassino profissional que trabalha há já algum tempo para o X e para a organização que este controla. X é um ser terrível, mais temível que o Arun e o Ghrishma juntos...e não me admira nada que depois das cenas que o Abel fez na apresentação do torneio, que o X o tenha mandado eliminar...

Katsumo recordou-se das sucessivas interrupções que Abel provocara no discurso de abertura do evento. Da forma como X se irritara e colocara toda a gente calada num segundo. Seria possível que Hao Fang estivesse correcto? Se assim fosse, teria Leonard William sido vítima da mesma situação, perdendo contra um dos capangas de X? A ser verdade, uma enorme conspiração estaria a desenrolar-se ali mesmo...e Katsumo não gostou nada dessa sensação de pavor que lhe tomou o peito.

- Sendo assim... - começou ele – Quem és tu Hao Fang? Como é que tu sabes tanta coisa? – replicou Katsumo, levemente assustado.

Hao sorriu amavelmente.

- Por favor meu amigo, não tenhas receio. Eu sei que és bom rapaz e tens um coração puro. É por isso mesmo que te estou a contar estas coisas, pois não quero que percas essas qualidades. Eu lamento muito não te revelar tudo agora, mas se o fizer, tu começarás a agir exactamente da forma que X espera de pessoas como tu. Por isso, peço-te que tenhas paciência. Mantém-te tranquilo e com o teu espírito em paz. Quando chegar a hora certa, tudo ser-te-á revelado. Vá, vamos assistir aos combates! – remata Hao.

Entretanto, na arena, o árbitro declara Ghrishma vencedor, embora o público estivesse dividido: uns assobiavam e outros lançavam apupos, para grande irritação deste.

- Argh! Malditos! Malditos idiotas! – resmunga Ghrishma, completamente irado.

X e Arun aproximam-se dele e Ghrishma ajoelha-se de imediato. X toca-lhe no ombro e diz:

- Ghrishma, Ghrishma! Tem calma! Eu achei que lutaste muito bem! Fizeste bem em usares as tuas habilidades...caso contrário, eu teria que intervir...e sabes muito bem que isso tem um custo...

- Obrigado pela confiança mestre! Peço desculpas por ter demorado tanto! Eu... - replicou Ghrishma, mas X interrompeu-o, dizendo:

- Não importa! Esquece isso! Vamos assistir ao combate do Arun contra Shian!

O público rejubila com o anúncio de novo combate. Arun estava impaciente. Já faltava pouco para defrontar Katsumo, o seu grande objectivo. Era por isso que aceitara trabalhar para X e ser seu servo. Felizmente, isso estava quase a terminar. Mal podia esperar para partir! Assim que concretizasse a sua vingança...ele seria novamente um homem livre! Arun dirige-se para a arena, pensando insatisfeito:

- "Hunf...vou ter de lutar contra uma miúda? Ao ponto que eu cheguei...O que tu me fazes passar, para me poder defrontar contigo novamente, Katsumo Hoshi!"

Shian já estava na arena. Parecia completamente desligada daquele ambiente, com os olhos azuis desfocados. Devia ser a concorrente mais nova que estava ali. Não teria mais do que 20 anos. Envergando um elegante fato de haikido, muitos homens entre o público assobiavam e agitavam maços de notas a olhar para ela. Não era à toa que ela se vestira assim. Além de lhe permitir alterar o estado de espírito dos oponentes, ela podia assim mover-se mais à vontade para aplicar os seus golpes.

- Ammm....Hummmm...Zumm...Hummmm....Arun, estás pronto? – pergunta ela, virando-se para ele e assumindo posição de combate.

Dong, dong, dong!

Arun sorri e começa o combate! Ele cruza os braços e fica a aguardar que a sua pequena oponente ataque. Por outro lado, Shian coloca-se de frente para ele, sem se mover também! Espantado, Arun pergunta:

- Então, não atacas? Que raio de estilo é esse?

Shian responde:

- Eu sou praticante de Haikido. Só ataco quando tu atacares. Só posso responder aos teus golpes, já que a minha arte é defensiva...

Arun exclama indignado:

- Então...defende isto!!!

Com um salto, Arun parte em direcção a ela, aplicando-lhe uma valente joelhada no peito. Shian esquiva-se e toca na ponta da testa de Arun, fazendo-o desequilibrar-se e caindo de costas no chão e batendo com a cabeça. Ele levanta-se como se nada tivesse acontecido.

Shian regressa à sua posição de combate, impávida e serena. Arun lança um soco direito rápido e ela agarra-o pelo braço e impulsionada pela força bruta, atira-o ao chão. Ele volta a levantar-se e aplica-lhe um dos seus fortes pontapés médios, mas Shian esquiva-se, agachando-se. Ela aproveita aquele centésimo de segundo e agarra o tornozelo esquerdo de Arun, fazendo-o dar uma pirueta no ar e caindo de seguida.

O público fica em êxtase com aquilo! Quem diria? A dada altura, X ri-se malévolo para Ghrishma. Arun levanta-se pela 3ª vez. Suspira e tenta relaxar. Aproxima-se de Shian. Quando está bastante próximo, agarra-a com as duas mãos no pescoço, lentamente. Ela tenta tirar os braços dele dali, mas quanto mais tenta, pior, já que mais força ele aplica no pescoço dela. Levantando-a, Arun desfere-lhe uma joelhada nas costelas, partindo-as de imediato. Shian cai inanimada, já sem vida! O árbitro aproxima-se, sem acreditar no que vira! Como fora possível? Arun fora tão rápido e implacável! Após uma cuidada análise juntos de alguns enfermeiros, o árbitro levanta-se e pegando no microfone, diz:

- .......Bem....Shian...não sobreviveu.....!

O público que se mantivera em silêncio expectante, começou a gritar e a berrar! Se alguns se mostravam horrorizados, grande parte deles mostrava-se contente e satisfeito! Arun começou a rir-se orgulhoso, enquanto abandonava a arena. Aproximando-se de X, este mostrou-se bastante satisfeito, elogiando-o:

- É assim mesmo Arun! Muito bem!

Katsumo estava chocado! Como era possível que Arun tivesse tirado a vida a uma rapariga tão bonita? E tudo a troco de quê? Lágrimas de raiva e de dor caíam-lhe pelo rosto. Afastou-se dali, para que ninguém se apercebesse do que ele estava a sentir. Uma grande raiva tomara conta de si. Só lhe apetecia bater em todos aqueles seres, selvagens, que se mostravam tão felizes com a morte de uma rapariga inocente e talentosa. Hao aproxima-se dele e coloca-lhe a mão no ombro:

- Arun está mesmo excitado com os combates....isso não é um bom sinal... - começou ele.

- Pobre Shian! Não merecia aquilo! Aquele maldito Arun há-de pagá-las! - replicou Katsumo, cheio de raiva.

- Acalma-te! Ficar assim não vai trazer Shian de volta à vida, tu sabes disso! – exclama Hao, já começando a perder a paciência.

- Como podes ser tão frio, Hao? – resmunga Katsumo, chorando.

- Olha...ninguém lamenta mais a morte de Shian do que eu...Tenho a certeza que X só fez aquilo para me provocar e deixar mais furioso! – responde Hao.

Katsumo suspira e senta-se numa janela a olhar o horizonte. O seu combate era o próximo, mas ele não estava com cabeça. A rapariga tinha um olhar tão doce e inocente... quantos inocentes iriam sofrer assim até ao final daquele torneio? Pensando nisso, levantou-se e seguiu para a arena, não sem antes Hao o interromper os pensamentos.

- Tchi-tchan-ma-nei*, Katsumo! – declara Hao.

* Nota do Autor - Boa Sorte!

Os dois concorrentes, Katsumo e Nagashi Li, um senhor já de uma certa idade, aproximam-se da arena de combate e entrando, recebem a ovação do árbitro e do público!

- E o 4º combate dos quartos-de-final vai agora ter início! Este combate opõe Katsumo a Nagashi! Qual dos dois irá vencer? – pergunta o árbitro.

Dong, dong, dong!

Katsumo olha para o seu oponente e colocando-se em posição de combate, pensa:

- "Espero não magoar muito este homem!"

Nagashi Li coloca-se em posição de combate e pensa:

- "Realmente, o rapaz usa a mesma técnica que o avô. Vou ter que ser cauteloso!"

Katsumo parte contra o seu adversário, começando por deferir um soco forte com a mão esquerda, seguido de um murro com a mão direita. Nagashi esquiva-se, defendendo os golpes, e responde com um soco abaixo da axila direita.Fica surpreso por ver que Katsumo não reage à dor. Naquele instante em que estava com o soco na axila deste, Katsumo responde com uma violenta cotovelada em direcção ao queixo de Nagashi. Atinge-o em cheio, fazendo-o recuar um pouco. Katsumo lança um pontapé alto à cara de Nagashi, fazendo-o recuar ainda mais.

A dada altura, Katsumo vira-se para Nagashi e sorrindo diz:

- O senhor não se desembaraça nada mal! Estou a gostar!

Nagashi sorri e responde:

- E tu também não meu rapaz, e tu também não! O teu avô deve estar muito orgulhoso de ti!

- Conheceu o meu avô? – pergunta Katsumo, bastante surpreso!

- Sim, eu fui aluno dele quando era jovem! Ele era bastante talentoso! Tal como tu! – respondeu Nagashi, bastante satisfeito. – Mas agora, meu jovem amigo, é hora de passarmos a coisas sérias... prepara-te Katsumo! – declarou ele, recomeçando o combate.

Nagashi muda de posição de combate, parecendo mais destemido. Katsumo prepara-se para lançar um pontapé médio lateral, mas Nagashi inclina-se para trás e agarrando o pé, puxa-o, colocando-o todo esticado no chão. Aproveitando-se disso, Nagashi aplica a palma da mão direita no peito e com as costas da outra mão, atinge Katsumo em cheio no nariz. Katsumo levanta-se e sente o sangue a escorrer pelo nariz. O velho era experiente! Limpando o sangue, Katsumo começa a imaginar como poderá derrotar aquele homem. Ele aproxima-se de Nagashi, dando-lhe um pontapé direito. Nagashi defende-se. Katsumo vai com o punho esquerdo mas Nagashi defende-se, desviando o golpe com a mão direita. Katsumo sabendo que ele gosta de desviar os golpes com as mãos, agarra-lhe o braço, puxa-o com toda a força e dá-lhe uma joelhada nas costelas com toda a força, não largando a sua presa. Para finalizar, aplica-lhe uma cotovelada na cabeça, fazendo Nagashi cair inconsciente.

- Oh não! Espero não ter morto o velho! – exclamou Katsumo, bastante atrapalhado!

Dong, dong, dong!

Katsumo Hoshi é o vencedor! – declara o árbitro. O público grita entusiasmado enquanto Katsumo ajuda Nagashi a levantar-se.

- Desculpe se o magoei... - sussurra ao velho combatente. Este vira-se para ele e começando a rir-se, diz:

- Ah ah ah ah ah! Parabéns Katsumo! Eu não estava à tua altura desde o início do combate. Não há dúvidas, o teu avô deve estar muito feliz e orgulhoso de ti!

- Hã...sabe...o meu avô já morreu há alguns anos atrás... - replicou Katsumo.

- Lamento imenso, meu jovem...

Katsumo abraçou-se ao velho Nagashi Li e sorrindo, respondeu:

- Olhe que para um senhor da sua idade, não se desembaraça nada mal! Os meus sinceros parabéns! Estou a falar a sério!

- Obrigado meu filho! É muito bom ouvir esses elogios! – Nagashi abraça-se emocionado a Katsumo.

- Um gesto de desportivismo entre os dois lutadores! Parabéns! – declara o árbitro, começando a bater palmas, seguido do público e por último de X e seus capangas.

Mais tarde...

- O Katsumo tem treinado arduamente. Ele nem usou ¼ do seu poder neste combate. Também outra coisa não seria de esperar... - afirma X, sentando-se no seu cadeirão, enquanto Ghrishma lhe enche um copo de vinho.

- A sério? – perguntam Ghrishma e Arun ao mesmo tempo.

- Isto está a ficar interessante... - X pega no copo e saboreia o vinho perante o olhar curioso dos seus súbditos. Ghrishma aproxima-se e sorrindo pergunta:

- Mestre, quem é que eu vou ter o prazer de matar na próxima eliminatória?

X olha para ele e fungando, responde:

- Ninguém meu caro Ghrishma. Tu não vais matar ninguém.

- Senhor, eu...?

- Silêncio! És o primeiro a ouvir e o último a falar! – resmunga X.

Arun começa a rir-se, fazendo troça.

- O que eu disse ao Ghrishma, também se aplica a ti!

Ghrishma começa a rir-se e a fazer caretas a Arun e este coloca-se em posição de combate. X levanta-se irritado e dando um berro, responde:

- Calem-se! Como eu estava a dizer, tu não vais matar ninguém, uma vez que será Arun a matar!

X aproxima-se de um quadro e começa a explicar, apontando para lá:

- Este é o calendário da próxima eliminatória:



½ Finais Torneio X

Katsumo Hoshi - Arun Boonsong

Ghrishma Gonzaléz - Hao Fang


- Vá, eu vou tomar um banho. Vocês os dois, toca a treinar! Mwa ah ah ah! – X vira costas e deixa os seus capangas a olharem um para o outro, perguntando-se o que estaria o seu mestre a tramar...


Comentários

Mensagens populares deste blogue

Sexo oral. Porém escrito!

Projecto "Baleia Arco-Íris" [Update]

Animal X Animal