08/04/2016

Vírgulas do Destino: Prisioneiros do Amor, Capítulo 22

Capítulo 22: Reencontro com o Passado! Parte 3

Algumas horas mais tarde, Mikel acordou, com uma pequena dor de cabeça. Olhou para o lado e viu Daniela, completamente nua, dormindo tranquilamente. Levantou o lençol e constatou que também ele estava nu.

- O quê? Estou nu? Então isso quer dizer que... - murmurou ele, para si mesmo.

Levantando-se num ápice, dirigiu-se à casa de banho para lavar a cara e confirmar que estava acordado e não a sonhar.

- Ok... Isto está bonito... - suspirou.

De repente, Daniela apareceu por detrás dele e beijou-o.

- ¡Buenos dias gatito! ¡Ya tenia morriña!

Mikel abraçou-a e disse-lhe:

- Buenos dias... Danny, no me recuerdo de nada de la noche pasada...

Sorrindo divertida, Daniela respondeu:

- ¿Pero tu "colita frontal" se recuerda muy bien, no?

Mikel ficou corado que nem um tomate, enquanto Daniela se ria a bandeiras despregadas. Suspirando, Mikel rematou:

- Danny... Espero que compreendas que esta noche fué... Solo eso... Nada más... Yo habia bebido demás, estaba triste y frágil... Me deje llevar por el momento. Lo siento...

Esta olhou para ele com ternura.

- Sí, lo sé... Pero fué muy bueno... Eres siempre tan cariñoso y amable... Tal como en los viejos tiempos... - sussurrou ela, beijando-o no pescoço e passando as suas mãos pelo corpo dele.

- Danny...

- ¡Ohhh...! ¡Está bien! - sorriu ela, meio a brincar, meio a sério.

Mikel tomou um duche rápido e Daniela seguiu-se-lhe. Vestiram-se e tomaram o café da manhã juntos, falando do que faziam actualmente. Quando estavam a despedir-se, Mikel perguntou por Damian, um primo de Daniela que Mikel também conhecera. Esta respondeu que o primo estava em Massachusetts e que esperava um dia rever Mikel, de quem tinha muitas saudades. Daniela chamou um táxi para a levar ao hotel e quando este chegou...

- Te dejo mi contacto. ¿Entrega a el también, sí? Lo echo de menos... - pediu Mikel, com um pequeno sorriso.

- ¡Claro! ¡Toma, este es su contacto y aqui tienes mío! ¿Siempre te vás hoy para Portugal?

- Sí, tengo muchas cosas para hacer... Ya estibe mucho tiempo fuera...

Daniela abraçou-se a Mikel e disse:

- ¡Bien gatito... Hasta un día! ¡Gracias por todo!

Mikel retribuiu o abraço e dando-lhe um beijo, respondeu:

- ¡Gracias yo! ¡De verdad!

- ¿Te cuidas, eh? Volveremos a vernos! - rematou Daniela, despedindo-se de Mikel e entrando no táxi.

Este arrancou de imediato, com Daniela a acenar até perder de vista. Mikel voltou para o hotel e decidiu manter a sua reserva por mais algum tempo. Apesar de ter dito a Daniela que voltaria naquele dia para Portugal, achou por bem ficar mais alguns dias em Madrid, a fim de poder preparar-se para o que estava para vir...

Na noite em que partiu de regresso a Portugal, Mikel enviou um e-mail a Daniela. Quando viu o remetente, o coração dela deu um pulo! 

"Para ti Danny, con mucho cariño.
Mikel"

Ao abrir o ficheiro, Daniela apercebeu-se de que este continha uma canção que Mikel estivera a compôr! Curiosa, pôs-se a escutar:


[Mikel]

Solo amigos, solo eso seremos
Solo amigos, es tiempo de decir adiós
Solo amigos, solo eso seremos
Solo amigos
Solo amigos...

Se me vino a la mente, en la mañana de ayer
Cómo si acomodaras piezas de cristales rotos
¿Cómo es esto? Caían gotas de mi dedo cortado
¿Es esto lo que esperabamos?

Lo supe desde el fondo de mi corazón
La más dificil elección podria ser la mejor
Mi orgullo niega y repite una autocontradicción
¿Cuándo podré contartelo?

En un mundo decayendo lentamente
Estoy luchando, pero es la única salida
Esculpiendo tu desteñida sonrisa...

Arranco el enchufe
Grité con mi ronca voz
Rebotando y resonando ecos en vano
Nada queda al fin del desencajado "yo"...

Coincidencias que nos unian
Degeneran en oscuras piezas rotas
"No importa lo que hagamos, la vida es asi..." - susurré
Las lagrimas de alguien, fluyen sobre mejillas...

Solo eso vamos a ser, solo amigos
Es hora de decir adiós, solo amigos
Solo eso vamos a ser, solo amigos

Solo amigos,
Solo amigos...

Ayer, una noche tranquila, me hizo darme cuenta
Que hubiera sido inútil levantar las petalas caídas
Porque nunca floresceran de nuevo...
Es poco, pero comenzarán a morir en mis manos...

Nuestro tiempo se detuvo hace mucho
Recuerdo la estación en que nos conocimos
Y tu agraciada sonrisa
Trayendo viejos asuntos, nos herimos mutuamente lo peor que se podia

Nuestras mentes están llenas de espinas
Con esta contínua apagada relación
Es penoso que no puedo cambiar de opinión

Te sigo amando...
No quiero separarme de ti...
Pero tengo que decirtelo:
Esta lloviendo muy fuerte en mi mente
Estoy aturdido, mi vision es borrosa

Me estoy muriendo...
Apesar de mi determinación
El dolor aún es penetrante...

El vinculo entre nosotros se ha apartado
Y está muriendo todos los días
Adiós mi amor, se acabó
Tenemos que seguir sin mirar atrás...
Todo terminó...

Solo amigos
Solo una vez, solo una vez
Si puediera convertir mi deseo en realidad

Nacería de nuevo...
Para otra vez poder verte en aquellos días...
Grité con mi ronca voz
Rebotando y resonando ecos en vano
Nada queda al fin del desencajado "yo"...

El vinculo entre nosostros se ha apartado y muere todos los días
Adiós mi amor, se acabó

Tenemos que seguir sin mirar atrás...
Todo terminó...
Solo amigos...

danny-chan

Daniela deslizou por uma parede, desconsolada. Rapazes como o Mikel havia muito poucos e ela percebera há muito que cometera um grande erro ao tê-lo traído da primeira vez. Mikel tinha-lhe perdoado o "deslize" e ainda foram muito felizes juntos durante algum tempo, mas ele nunca mais voltara a ser o que era. Ainda assim, podiam ser amigos... Sorrindo e chorando, abraçou-se a uma almofada e desejou que Mikel fosse muito feliz, pois ele merecia.


*19 de Abril de 2014*


O Governador George estava no Porto junto com os seus Conselheiros. Havia bastantes rumores sobre a guerra estar a intensificar-se, não por parte deles, nem da parte de Milú, mas de pequenos grupos que começavam a expandir-se. Estes queriam colocar um ponto final naquela crise. O problema deles é que usavam e abusavam da violência para mostrar o seu ponto de vista. Lord Mikel estava para vir. Segundo Howl, ele chegaria ao Porto ao início daquela tarde. George estranhou a longa ausência, mas tendo em conta que Mikel estivera sempre em Braga, não se preocupou muito.

Mal imaginara ele as voltas que Mikel já tinha dado...

Algumas horas depois, este chegou finalmente. Para não dar nas vistas, teve o cuidado de apanhar um comboio até Braga e de lá seguir para o Porto. Assim, mesmo que o tivessem a espiar, não podiam ter certezas de onde tinha estado, pois o localizador continuava 7 palmos abaixo da terra, no caixão de Michi*.

* Nota do Autor - [ver "Vírgulas do Destino: Prisioneiros do Amor" - Capítulo 18]

Isso, no entanto, iria levantar problemas agora. Como explicar que ele e Howl tinham novos números de telefone? Estava Mikel entretido a pensar numa solução quando George apareceu e o cumprimentou, satisfeito.

- Bons olhos te vejam, Lord Mikel! Essas férias, foram boas?

- Olá senhor, boa tarde. Sim, muito...

- Ora ainda bem! Temos imenso que falar!

- Acredito que sim, senhor!

palacio-da-bolsa-porto

E assim, ambos seguiram para o Palácio da Bolsa, no Porto, onde estavam reunidos todos os Conselheiros de Estado das Terras do Norte. Era uma reunião ao mais alto nível. Estavam presentes inúmeras personalidades, de todas as áreas. Mikel sentou-se ao lado de Kojiru. De imediato perguntou por Howl, ao que este respondeu que ele estava a participar num Torneio, a nível nacional!

- Possa, a sério? Ele não me disse nada! - exclamou Mikel, espantado.

- Sim, a equipa de S. Miguel está a dar que falar! Começaram este torneio ontem e eles ainda não perderam, muito graças aos golos que o Howl tem marcado! Ele não te disse nada para fazer suspresa... - replicou Kojiru.

- Ah bom...! Sempre o mesmo! - Mikel riu-se. - Então e onde estão eles a jogar agora?

- Em Aveiro!

- Caramba! Muito bem! Será que ainda vamos a tempo de assistir ao jogo?

- Agora, só ao próximo... Se eles ganharem... - rematou Kojiru, ao ver o pai a olhar para os dois com um ar carrancudo.

- Ahem! - começou George - Estamos aqui reunidos para debater e decidir o que fazermos em relação ao que se está a passar actualmente. Como sabem, apesar de tudo fazermos para que não haja problemas de maior e a guerra estar a nosso favor, ao que tudo indica, bandos de rebeldes um pouco por todo o país andam a causar distúrbios e a causar a confusão na população! Querem por força deitar os regimes abaixo! Não podemos permitir isso!

Todos os conselheiros começaram a discutir entre si. Mikel mostrou-se surpreso com aquele discurso. Não era aquilo que ele estava à espera de ouvir! Pegou no telemóvel e por baixo da mesa, discretamente, enviou uma mensagem, que dizia:

- "Preciso de me encontrar contigo. Avisa os outros, asap! Venham ter ao Porto na próxima semana! Aguardem instruções minhas."

Kojiru mirava-o de soslaio, intrigado. No entanto, pensou que Mikel estivesse a mandar mensagem a Howl. O conselheiro ao lado direito de Kojiru puxou-lhe pelo braço para falar com este e Kojiru virou a cabeça para o escutar. Não tardou muito para todos começarem a dar ideias e propostas sobre o que fazer. A dado momento,Mikel pediu a palavra. Todos se calaram para o escutar. Este levantou-se e respirando fundo, disse:

- Meus senhores, como sabem esta profunda crise em que nos encontramos é fruto da guerra. Na minha modesta opinião, se usarmos da violência, apenas estaremos a dar argumentos a estas milícias para continuarem a espalhar os rumores e a provocar ainda mais distúrbios. Por outro lado, se deixarmos as coisas como estão, também somos acusados de inércia perante os problemas. Tal não nos convém, principalmente nesta fase, em que estamos muito perto de vencer a guerra!

Os conselheiros começaram a acenar com a cabeça a a murmurar entre si. Um deles levantou-se e perguntou:

- Então e Lord Mikel, o que aconselha a fazermos? Qual é, na sua opinião, a forma correcta de lidarmos com isto?

- Pois bem, não existe uma fórmula infalível, como devem imaginar. O povo está cansado da guerra. Temos muitas zonas do país destruídas. Existe muita fome e miséria. É um cenário degradante... Temos de apostar em coisas que possam trazer calma e tranquilidade às pessoas. É disso que elas precisam...

- Mas, que coisas? - inquiriu o Governador, com um sorriso matreiro.

- Senhor, como disse anteriormente, não há uma resposta correcta. Só posso dizer que vale a pena apostarmos na expansão do diálogo, mostrar às pessoas que a governação está sempre presente, mesmo nas comunidades neutras. É para essas e para as áreas mais destruídas que devemos apontar esforços. E evitar o uso da violência sempre que possível. Violência só gera mais violência. Pensem nisso.

Toda a gente se levantou e começou a bater palmas. Quando os ânimos serenaram, George pediu a palavra e explicou que no dia 25 de Maio haveria uma grande festa nos Açores e que aí ele e Milú passariam a pasta aos filhos, sendo que Kojiru seria o grande governador de Portugal. Esta revelação deu pano para mangas e o assunto foi imensamente discutido pelo resto da tarde, assim como o futuro do país a curto prazo.

Quando a reunião acabou, Mikel recebeu uma mensagem de Howl, que dizia:

- "Mikel, ganhamos! Vamos disputar a final amanhã contra o Sporting!"

Com um grande sorriso, João anunciou a novidade a Kojiru e George. Estes ficaram contentes, embora não mostrassem grande entusiasmo. Um pouco desiludido, João remeteu-se ao silêncio, mandando uma mensagem de parabéns a Howl.

[Continua...]

Sem comentários:

Enviar um comentário

Olá! O teu comentário é sempre bem-vindo!
Comenta, opina, expressa a tua opinião! Este espaço é teu!

Se quiseres contactar connosco, envia-nos um email para:

entrelinhasdirecionadas@outlook.pt

Esperemos que tenhas gostado do blog e que voltes sempre!

Entrelinhas Direcionadas: Felizes Aqueles Que Sabem Ler Nas Entrelinhas! | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © 2016 | POR:
COMPRE AQUI O LAYOUT QUE SEU BLOG MERECEBILLION DOLLAR LAYOUTS