Vírgulas do Destino: Prisioneiros do Amor, Capítulo 6

Capítulo 6: De regresso a Portugal! Parte 2

Kojiru faz uma vénia e sorrindo, responde:

- Creio que isto responderá à tua pergunta...

E então, Kojiru pega no seu Iphone e vira-o para Mikel, mostrando uma fotografia e colocando uma melodia a tocar. Mikel fica embasbacado a olhar para a fotografia e mais ainda quando começou a escutar a canção!



[Kimeru]

Yo fui una náufraga.
Una hoja entre ráfagas.
Pero un presentimiento saltarín
Me decía, que este día, llegaría al fin.

[Teixeira]

Me sumió en la confusión
El dolor de mi corazón.
Yo pensaba que nadie se fijaba, en mi soledad
Pero tu intuición, vió con claridad.

[Kimeru, Teixeira, Ángel, Mikel]

Que soy sólo una estrella sobre la que cayó
Una gota de amor que me ha hecho fuerte.
Y si vivo con miedo a perderte no lucho con valor.

Voy dejando mi huella, mi camino hago yo
Cabalgando en la luna hasta tenerte.
Porque sé que la suerte me predestinó.

Me dio mi pedacito de amor.
Encontré mi pedacito de amor.


Lágrimas rolavam pelo rosto de Mikel. Ele recordava-se bem do dia em que os 4 tinham cantado aquela canção. Kimeru era a irmã de Ángel e Teixeira era a namorada de Kimeru. Os dois casais saíam muitas vezes juntos e quando Mikel e Ángel ficaram noivos, tiraram aquela foto e decidiram cantar aquela canção para celebrar o amor...

- Como é que tu conseguiste isto? - perguntou Mikel, quando por fim se acalmou.

Kojiru sentou-se e respondeu:

- O menino Ángel nunca te falou de mim? O amigo que ele conhecia do Japão? Conheci-o numa das vezes em que o pai dele foi ao Japão dar um concerto...e ele falou-me imenso de ti!

Mikel levantou-se de repente e sorriu, mais tranquilo.

- Tu és o famoso amigo japonês que o Kit-chi falava tantas vezes? Bem, isso explica muita coisa...

Kojiru acenou com a cabeça e retribuiu o sorriso:

- Sim, assim é! É para mim uma honra conhecer-te finalmente, Lord Yusuke Ōkami Ritsuka! O menino Ángel era um rapaz muito especial e posso dizer-te que tu mudaste a vida dele... Antes de te conhecer, ele era muito frio e pouco sociável. Não tinha amigos e passava a vida a meter-se em sarilhos... Depois de te conhecer, mudou completamente, estava sempre feliz, sorridente e bem disposto! Posso garantir-te que ele era felicíssimo na tua companhia! E que te amava muito!

Mikel suspirou e sorrindo ternurento, nada respondeu. Kojiru respeitou o silêncio que se instalou. Sabia que estavam a acontecer demasiadas coisas ao mesmo tempo na vida de Mikel. Quanto a este, deixou-se levar pelas memórias enquanto saboreava o café da manhã. Não fazia ideia de como era possível tantas coincidências, mas acreditava em Kojiru. Havia algo no seu íntimo que lhe dizia que ele falava a verdade. A dada altura, levantou a cabeça e disse:

- Obrigado Kojiru. Eu acredito em ti. Estou pasmado como é que o Mundo consegue ser pequeno às vezes...

- Obrigado eu, Lord Yusuke... Daquilo que conheço de ti, acredito que tudo isto não esteja a ser fácil... E vai ficar pior... Mas quero que saibas que não estás sozinho... Mesmo que o Caim não possa estar aqui contigo... Poderás contar comigo para tudo o que precisares...

Mikel acenou com a cabeça e sorriu levemente. Kojiru levantou-se e disse:

- Para te ajudar a enfrentar esta fase menos boa, tenho uma surpresa para ti...

Mikel riu-se com gosto e lançou-lhe um olhar interrogativo. O que seria?

Kojiru respondeu:

- Aguarda um bocadinho, se faz favor. Eu já volto.

E assim, Kojiru segue para fora do café, deixando Mikel na expectativa do que iria acontecer. Passados uns minutos, ele regressa, mas não vinha sozinho!

Mikel levanta-se e exclama de alegria:

- Awwww! Não pode ser!

Dois rapazes acompanhavam Kojiru! Ao verem Mikel, exclamaram também e sorrindo felizes, correm para os braços de Mikel!

- Fadachi-Sensei!!! - grita um deles.

- Mikel! - exclama o outro.

- Michi! Howl! - grita Mikel - Há quanto tempo!!

Levantando-se de imediato, corre para os seus amigos e abraçam-se os três, rindo e chorando ao mesmo tempo!

Kojiru deixa-se estar à parte, vendo toda a cena. As pessoas que estavam naquele café àquela hora, sorriam e algumas estavam emocionadas perante aqueles gestos tão efusivos de alegria. Seria certamente um reencontro há muito esperado, que se valorizava agora, em tempos de guerra. Michi e Howl eram pupilos de Mikel e este já não tinha notícias deles desde que tinha ido embora para Espanha.

Michi era um rapaz de 18 anos, muito alto. Tinha cabelo castanho muito escuro, encaracolado, pelos ombros. Olhos castanhos, sempre com um sorriso na cara. Era um rapaz muito solitário e tinha poucos amigos, até ao dia em que conhecera Mikel. Como tinham personalidades parecidas, rapidamente se tornaram bons amigos. Como Mikel era um pouco mais velho e ambos partilhavam o gosto pelo Japão, Michi passou a tratá-lo por Sensei, já que Mikel começou a ensiná-lo um pouco disto e daquilo.

Howl tinha 17 anos. Conhecera Mikel por mero acaso, através de uma cliente. Howl era um rapaz muito mau comportado e rufia, o típico bad boy da zona. Era da mesma altura que Mikel. Tinha cabelo preto, ligeiramente comprido, olhos escuros e um sorriso misterioso. Quando se conheceram, rapidamente Mikel descobriu que tudo aquilo não passava de uma máscara. Howl era um rapaz muito sensível, mas não era capaz de mostrar facilmente os seus sentimentos.

- Então meninos, como é que vocês estão? - perguntou Mikel depois de trocar carinhos com os seus pupilos.

- Eu estou bem, dentro dos possíveis.. Mas depois falamos melhor... Como é que estás tu, Fadachi? - perguntou Michi.

- Mikel... Eu... - Howl baixou a cabeça e abraçou-se a Mikel com toda a força a chorar. - A minha família morreu a semana passada....

Mikel virou-se para ele, chocado!

- Oh meu Deus... Howl... 

De imediato, abraçou-o com mais carinho, fazendo-lhe festinhas nos cabelos e sussurrando palavras, tão baixinho que só Howl o poderia ouvir.

Howl, Mikel e Michi voltaram-se a abraçar fortemente. Kojiru sentou-se a apreciar a cena. Ali estava o verdadeiro Mikel. Aquele era o rapaz que tinha derretido o coração de Ángel. Compreendera perfeitamente o motivo. Quando Howl se acalmou, virou-se para Mikel e disse:

- Olha, a minha mãe disse que...

Mikel assentiu com a cabeça.

- Sim, eu sei disso. Não te preocupes. Cá nos havemos de arranjar... - Mikel sorriu ternurento e limpou as lágrimas do rosto de Howl. 

Este encostou a cabeça no seu ombro esquerdo e Michi no direito. As pessoas sorriam enternecidas. Kojiru aproximou-se e Mikel afirmou:

- Kojiru, temos aqui um problema... A família do Howl foi morta... Antes de partir para Espanha, eu tinha prometido à mãe do Howl que se lhes acontecesse alguma coisa, que cuidaria dele, até ele atingir a maioridade...

- Claro que sim, compreendo perfeitamente. Aliás, Howl procurou-nos por causa disso mesmo. Não te preocupes.

Mikel sorriu enternecido e fazendo uma vénia, respondeu:

- Muito obrigado, Kojiru. Isto é um favor muito especial e importante para mim. Não me esquecerei.

- E eu também não! - exclamou Howl, cumprimentando Kojiru com um grande e genuíno sorriso.

Mikel fazia festas nos cabelos de Michi, enquanto este fechava os olhos e suspirava. Finalmente estavam todos juntos. Kojiru aproveitou o momento mais descontraído para rematar:

- Creio que seja boa ideia irmos indo?

Levantaram-se todos. Com um ar sério e circunspecto, seguiram Kojiru que os levou para a Avenida dos Aliados, onde o motorista os aguardava.

- Bem, é assim... Os corpos dos teus familiares e dos familiares do Howl estão no Instituto de Medicina Legal. Precisas de os reconhecer, assinar um papel e depois decidir o que queres fazer...

- Podemos mandar cremá-los a todos? É capaz de ser o melhor... - respondeu Mikel, colocando uns óculos de sol no rosto.

- Claro que sim, vamos lá então... - respondeu Kojiru.

E assim, todos se dirigiram para o local. Pelo caminho, Howl, Michi e Mikel foram explicando o que tinham andado a fazer nos últimos meses uns aos outros. Michi tinha entrado para uma equipa de Basquetebol e estava a ter sucesso. Isso deixou Mikel bastante contente, pois sabia que o seu pupilo merecia, já que tinha muito talento. Já Howl continuava a tentar triunfar como jogador de Futebol, enquanto praticava e desenvolvia os seus talentos espirituais, tal como Mikel.

Chegados ao Instituto, Kojiru levou Mikel e os seus pupilos até à sala onde estariam os cadáveres. Entraram de mãos dadas. Com um esforço hercúleo, Mikel foi destapando os corpos, para os reconhecer. Howl recomeçou a chorar e culminou quando reviu a sobrinha, que tinha apenas 8 anos. Profundamente tristes, saíram dali e Mikel assinou a papelada para que todos os corpos fossem cremados. Um funcionário do Instituto disse-lhes que levaria cerca de 3 horas a ficar tudo resolvido, pelo que todos foram dar um passeio pelo Porto enquanto aguardavam.

*3 horas depois...*

- Lord Yusuke, vamos buscar as urnas? Já sabes onde as vão querer colocar? - perguntou Kojiru com um ar sério.

Mikel trocou olhares com Howl e respondeu:

- Sim, quero levá-las para as campas da minha família. As do Howl ficarão lá também. Nós queremos fazer uma cerimónia especial. Podes mandar fechar toda a zona à volta do cemitério lá na terra onde estão as campas da minha família?

Kojiru acenou que sim e depois de terem as urnas consigo, todos se dirigiram para o carro. Michi foi comprar umas mantas, a pedido de Mikel, que começava a sentir-se bastante cansado. A viagem ia ser longa e todos eles precisavam de descansar. Começaram a viagem, com Kojiru ao lado do motorista e Howl, Mikel e Michi sentados no banco de trás, confortavelmente instalados.

- Obrigado Michi... Obrigado por teres aguardado até agora... Então como tens estado tu, campeão? - perguntou João com um meio sorriso.

Michi sorriu levemente e começou a chorar.

- Ohh Fadachi... O Rafael deixou de me falar... Estava tudo bem entre nós e de repente, olha, não me responde às mensagens, não me fala de maneira nenhuma... E diz que me odeia...

João virou-se surpreso com aquela revelação. Como era aquilo possível? Rafael e Michi eram os melhores amigos desde que se conheciam. Era daquelas amizades genuínas que raramente se viam. Michi era tão feliz ao lado de Rafael! Que teria acontecido?

- Será que não houve aí algum mal entendido? - perguntou Howl.

- Sim, concordo, eu também penso que deve ser isso, Michi...

- Não sei, sei que estávamos bem, de repente ele bloqueou-me e deixou de me falar...Tenho estado tão mal... Não tens noção... Ele é a pessoa mais importante da minha vida... Fadachi-Sensei, tens de me ajudar... Por favor... 

Michi recomeçou a chorar e Mikel abraçou-o com carinho.

- Vai correr tudo bem fofo, tem calma. Pode ser que seja algum problema derivado destas guerras, quem sabe? Havemos de ver isso...

- Mas eu não vou poder ir com vocês... Para a Base... É que senão os meus pais matam-me...

- Hummm, sendo assim, trataremos de resolver as coisas de outra maneira... - rematou Mikel.

- Prometes?

Mikel sorriu e deu-lhe um beijinho na testa.

- Claro. És o meu pupilo!

Howl virou-se para os dois e disse:

- Então e eu?

Começaram os 3 a rir-se e Mikel abraçou-se a Howl:

- Tu também!

Suspirando mais relaxado, Mikel finalizou:

- Meninos, eu preciso de dormir um bocadinho. Espera-nos uma viagem longa e precisamos de recarregar as baterias. Vamos precisar para aquilo que vamos fazer...

- Lá isso é verdade! - respondeu Howl, encostando-se a Mikel para dormir também.

- Também vou dormir! - respondeu Michi, encostando a cabeça a Mikel e fechando os olhos.

Mikel abre as mantas que Michi havia comprado e coloca-as sobre eles todos. Um calorzinho agradável rapidamente se instala e não tardou muito para que os 3 adormecessem. Kojiru espreita pelo espelho retrovisor e ri-se divertido, comentando com o motorista:

- Estes miúdos são tão engraçados, estou a ver que fiz muito bem em trazê-los para junto de Lord Yusuke...

O motorista olhando pelo espelho, acena com a cabeça e diz:

- Assim é, meu senhor...

[Continua...]

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Sexo oral. Porém escrito!

Projecto "Baleia Arco-Íris" [Update]

Animal X Animal