Um Presente Inesperado! [PT]

Este é um mini-conto, com o qual participei num desafio de 250 palavras dedicado ao Natal, o PIXEL, Concurso de Pequenos Contos LGBT.


Nevava. Estava tudo pronto: lareira acesa, música a tocar, uma garrafa de Porto aberta. Preparava-me para passar o meu primeiro Natal sozinho, quando batem à porta. Fui abrir. Tinhas o cabelo cheio de flocos de neve. O teu rosto estava branco. Os teus olhos, inchados e muito vermelhos. Olhei para ti, surpreso.

-"Ursinhoooo!" - gritaste, começando a chorar e abraçaste-te a mim.

Estavas gelado!

Confuso com a situação, abracei-te, sem saber o que dizer.

- Tinhas razão! - disseste-me entre soluços - o Hugo estava a usar-me! E eu que me acreditei nele....! Ursinho.... Perdoas-me?

Recomeçaste a chorar, a tua cabeça encostada ao meu ombro, os teus braços bem apertados contra mim. Fechei os olhos. Afaguei os teus cabelos e beijei-te. Sentia um misto de tristeza e de prazer...

- Anda, vamos para dentro, raposinho! Estás gelado! - exclamei.

Assentiste com a cabeça e entraste. Ao entrares, perguntaste, admirado:

- Espera lá... Tu vais passar o Natal... Sozinho?

Desprendi-me do teu abraço, para te ir buscar uma manta quente, enquanto te servias de uma bebida.

- Sim, vou... A minha família "convidou-me a sair"... Tive que lhes relembrar que esta casa é minha... - respondi, sorrindo.

Sorriste-me levemente. Envolvi-te numa manta e trocamos um beijo.

- Estás perdoado, raposinho... - sussurrei com doçura.

- Posso passar o Natal contigo, ursinho? - perguntaste-me.

- E a tua família, o que vai dizer? - inquiri.

- A minha família és tu, tonto! - respondeste-me a rir.


Encostamos a cabeça um ao outro, observando o fogo da lareira. Demos as mãos e trocamos carícias. Beijamo-nos. Lá fora, continuava a nevar.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Sexo oral. Porém escrito!

Projecto "Baleia Arco-Íris" [Update]

Animal X Animal