Sombras da Luz: Skyfall, Capítulo 8

Capítulo 8: Uma surpresa nunca vem só! Parte 1

*Nave Akitran, algures no Espaço*

Mikel deu por si na casa de banho do quarto. Completamente exausto, cambaleou até ao quarto, deitando-se sobre a cama, completamente despido e sem forças. Tinha sido a primeira vez que recorrera à técnica de teletransporte [também conhecida por Viagem Astral, só que acordado e mantendo o "Eu" consciente], o que lhe tinha permitido viajar até ao Planeta Terra e estar com Kyle enquanto continuava no local onde se encontrava, a nave Akitran. Ficara preocupado com o estado de Kyle. Pouco poderia fazer por ele agora. Este teria de descobrir os meandros do seu poder interior com a ajuda do seu futuro mestre, Hao Fang. Mikel contactara-o pouco antes de partir. Tudo haveria de melhorar...

Estava perdido em pensamentos, quando sentiu uma forte presença a aproximar-se. Vestiu o manto prateado que tinha na cadeira à sua frente. Bateram à porta. Abriu. À porta estava Hórus! Feliz com a visita, convidou-o a entrar.

- Hórus! Há quanto tempo! Como estás? - perguntou, feliz.

Hórus entrou e suspirando, respondeu:

- Cansado, meu pequeno... Mas estou feliz por te ver!

-Tens treinado muito? Ou já estás a batalhar?

- Ambas as coisas. Soube que tinhas chegado quando Rá foi ter comigo. Lamento que não possas ficar com ele. Afinal, foi uma prenda minha... Espero que não me leves a mal... As coisas mudaram, sabes?

- Oh! Não tem mal! Eu sei que não foi por mal! E acredito que Rá te possa ser muito útil! Ele é uma parte de ti, não é?

Hórus sorriu, deitando-se na cama. Mikel seguiu-se-lhe.

- Tens razão. De facto, assim é. Tal como as tuas criaturas... Olha... Invoca Ōkami. Precisarás dele...

- Mas... Ōkami está na Terra! A viagem...

- Faz o que te estou a dizer, é para o teu bem. Acredita!

Um pouco aborrecido, Mikel levantou-se com dificuldade e invocou Ōkami. Não sabia o tempo que este demoraria a chegar até ali. Hórus aconchegou-o junto a si.

- Anda comigo tomar um banho comigo, Mikel...

Mikel sorriu, mais bem-disposto. Aproximou-se de Hórus e deu-lhe um beijo no peito. Este pegou nele ao colo e levou-o consigo. Horas depois, Mikel e Hórus regressaram à cama. O dia de ambos tinha sido muito longo e depois do banho, o que mais queriam era deitarem-se e aproveitarem aquele momento de paz, tranquilidade e felicidade.

Hórus começava a afeiçoar-se a Mikel. Este não se recordava de uma conversa que tivera com Hórus, num local especial*. Nessa conversa, Hórus revelara-lhe que era o seu verdadeiro pai. Não que isso fizesse grande diferença. Os deuses amam de forma diferente dos humanos. O amor deles é mais puro e, ao mesmo tempo, não conhece limites, tanto para o bem como para o mal. Isto quer dizer que entre os deuses é comum haver relações entre irmãos, entre pais e filhos e ninguém se sente mal por isso. Para eles, tudo é amor. E era esse o sentimento que Hórus sentia florescer em si, desde que Mikel o salvara aquando da sua ida à Terra**.

* [Nota de Autor - ver "Vírgulas do Destino: Prisioneiros do Amor"]

** [Nota do Autor - ver "Sombras da Luz: Despertar"]

Por sua vez, Mikel sentia-se bem na companhia de Hórus. Ele era um homem bonito e interessante. Alto, devia ter uns dois metros de altura. Tinha na cabeça uma máscara de falcão, com a qual ficara conhecido no Mundo inteiro. Era musculado, forte, com um peito e abdominais bem ao gosto de Mikel - não muito desenvoltos, mas bonitos. As suas pernas eram bem tonificadas. Quando se encontraram na Terra, Hórus tirou a sua máscara, a pedido de Mikel. A cumplicidade entre ambos crescera desde então.

- Já sentia falta de estar na tua companhia, Hórus... - suspirou Mikel, abraçando-se a Hórus, que sorriu e o aconchegou a si.

- Confesso que sinto o mesmo, Mikel... Também estava a precisar disto! - comentou, rindo-se em seguida.

Esticou as pernas. Gemeu de prazer, ao sentir Mikel a massajá-lo.

- Hummm....

- Estás a gostar? Queres mais? - sussurrou Mikel, colocando-se em cima de Hórus.

Este não perdeu tempo. Viu a chama do desejo no olhar de Mikel. Ele próprio queria o mesmo. Acenou com a cabeça, beijando Mikel em seguida. Tirou-lhe o manto. Mordiscou-lhe as orelhas com carinho. Começaram a beijar-se, enquanto Mikel explorava o corpo de Hórus. As suas mãos deslizavam pelo peito, fazendo círculos, enquanto o massajava. Não tardou muito a chegar onde queria.


*No dia seguinte...*


Mikel acordou de repente. Virou a cabeça para o lado e viu que Hórus estava de pé, a colocar a máscara.

- Hummm... Hórus? Já vais?

Este virou-se e sorrindo, disse:

- Não. Vamos. Vamos os dois! Veste o manto, depressa! Eles estão a chegar!

Estremunhado, Mikel espreguiçou-se.

- Quem? E já agora, vamos onde? - inquiriu, começando a vestir-se.

- Vais gostar! Não é todos os dias que estamos perante estas entidades! Aliás, esta será a minha primeira vez a estar perante eles também!

- Ohhh! Boa! Então e quem vamos conhecer?

- Aguarda um bocadinho, pequeno. Já vais saber...

Passados uns minutos, Hórus e Mikel saíram do quarto, já vestidos e bem despertos. Hórus pegou em Mikel e despareceram. Apareceram, momentos depois, num grande salão, cheio de comida.

- Uau! Comida!! - exclamou Mikel, todo contente, aproximando-se das mesas. Tudo tinha um ar delicioso!

Hórus riu-se.

- Esta comida não é exactamente idêntica à que tu estás habituado, mas vais gostar! Tens de te adaptar a esta nova dimensão e a alimentação é muito importante! Vá, toca a comer!

- Obrigado! Bom apetite! - respondeu Mikel, sentando-se em frente da mesa e começando a comer.

Hórus seguiu-lhe o exemplo. Agradecendo, sentou-se a seu lado e começou a alimentar-se também. Os alimentos tinham, na sua maioria, uma forma idêntica à que Mikel conhecera no Planeta Terra. A grande diferença residia no sabor! Tudo tinha uma frescura e um sabor extremamente apurado! Ao comentar isso com Hórus, este afirmou:

- Isso acontece porque estes alimentos são cultivados e criados aqui na nave. Existem locais próprios de cultivo, onde recebem luz directamente de formas puras, como é o caso das Estrelas-Alpha. Tornam-se produtos cheios de energia pura e saudável, que servem de alimento a nós, deuses e a outras entidades. Os Mestres Ascensos não precisam de se alimentar...

- Fogo! Porquê? - perguntou Mikel, com a boca cheia, engasgando-se de seguida.

Batendo ao de leve nas costas deste, Hórus respondeu:

- Não se fala com a boca cheia, ah ah ah ah! Os Mestres Ascensos estão num nível tão alto de energia que se alimentam directamente de luz! Não precisam de alimentos, como nós! É verdade que eu e os outros também podemos comer luz, mas os nossos corpos não estão preparados para digerir essa vibração, ainda. Por isso, quando nos alimentamos directamente da luz, costumamos ficar doentes ou pelo menos, mais enfraquecidos.

- Compreendo! O mais importante é que estes alimentos são bons! Muito saborosos!

Hórus levantou-se. Mikel, admirado, levantou-se também. Uma estranha música começava a ecoar pelo local.



- Que raio? Que música é esta? - perguntou.

- Hã? Consegues escutá-la, pequeno? Isso é bom sinal! Estás a evoluir os teus dons! Prepara-te, eles vêm aí, vamos para a sala!

Correram os dois, a rir. Mikel ainda se perguntava quem apareceria ali. Não tardou nada a saber a resposta. Três entidades apareceram na frente deles.

O primeiro aparentava ser um senhor de muita idade, a julgar pela longa barba branca! Era careca. Tinha olhos escuros como o carvão. A sua pele era muito morena. Era um homem bem musculado! E a barba dele era enorme! Mikel nunca tinha visto ninguém com uma barba tão grande! A barba deste homem chegava até ao peito! Não vinha vestido. Trazia antes um manto sobre as partes mais íntimas e possuía um par de asas prateadas nas costas. Os seus braços eram musculados e tinha um ar bem constituído.

O segundo homem tinha um aspecto mais jovem. Tinha cabelos compridos, cor de palha, a cair em cachos sobre as costas e o peito. Os seus olhos eram esverdeados, cor do mar. A sua pele era morena, embora estivesse pouco moreno, comparado com o primeiro. O peito e abdominais eram bem definidos e tinha os braços musculados. Estava completamente nu. Tinha um par de asas prateadas, com uma risca dourada a meio.

O terceiro homem era o homem mais novo. Aparentava ter 20 e tal anos. Era alto, magro, de aspecto andrógino. Tinha os cabelos mais pequenos se comparado com o segundo homem. O seu cabelo era castanho, bem como os seus olhos. Embora fosse musculado, não tinha o corpo tão desenvolto como os outros dois. Vestia um manto azul-noite, que lhe cobria parcialmente o corpo - isto porque ele tinha colocado o manto amarrado no ombro esquerdo, caindo sobre o peito e tapando a zona genital. 

Mikel olhava para eles com interesse. Eram homens bem bonitos! Os três homens, ao aproximarem-se, exclamaram:

- Olha só quem são eles! Hórus e o seu pequeno Mikel!

Mikel encostou-se a Hórus, constrangido! Este, por sua vez, deu um passo em frente, fazendo uma vénia às 3 entidades.

- Já ouvi falar imenso de vocês! Não esperava ter a honra de vos conhecer um dia!

- Quanta graça, jovem Hórus, quanta graça! Há quantos milénios é que te gerei? Já nem me recordo!

- Vocês conhecem-se? - inquiriu Mikel, com surpresa.

O homem mais velho virou-se para ele. Pigarreando, exclamou:

- Mas é claro que ele me conhece! Na Era Egípcia eu fui Osíris, o pai de Hórus!

- O quê?!? - exclamou Mikel, completamente embasbacado, virando-se para Hórus.

Este encolheu os ombros.

- É uma longa história.... E agora, que eu saiba, não temos tempo para isso... - murmurou.

O homem suspirou, abanando a cabeça.

- Ai ai ai... Este meu filho não sabe dar valor às histórias! Mas fica combinado, Mikel! Um dia destes, ele contar-te-á essa história!

- Passemos a coisas sérias... - retorquiu Hórus, olhando para o segundo homem.

- Muito bem, jovem Hórus... - respondeu este, estalando os dedos.

Mikel percebeu que o ambiente tinha ficado tenso. Será que Hórus estava zangado com o pai? Não sentiu que existisse ali grande alegria pelo reencontro. Muito pelo contrário. E quem seriam aquelas entidades?

O terceiro homem deu um passo em frente, aproximando-se de Mikel.

- O meu nome é Aíôn. Eu sou o Tempo Eterno. Este - apontou para o homem mais velho - é Khrónos, o Tempo Cronológico. Já este - apontou para o segundo homem, que sorriu para Mikel - é Kairós, o Tempo Oportuno. Juntos, nós os três formamos as formas que existem do Tempo, desde o Princípio de Tudo. Decidimos visitar-te, porque, como tu já deves saber, o Universo inteiro corre perigo. Este Mal que afecta o Planeta Terra é um Mal muito antigo, que nasceu nas Origens de Tudo. Tem estado adormecido desde então, mas despertou à algum tempo atrás. Nós os três acreditamos que alguns seres tenham a capacidade para lutar e vencer este Mal. Para tal, porém, será preciso que estes seres despertem os seus dons e poderes. Mikel, tu és um desses seres.

- Mas...? Como?

- Hórus mandou-te chamar Ōkami, certo? Pois bem, está na altura de te unires novamente a ele! Ōkami, regressa ao teu dono! Unam os vossos corações num só!

Ōkami apareceu nesse mesmo instante, ao lado de Aíôn. Mikel olhou para todos, com um ar estupefacto. Segundos depois, Ōkami aproximou-se de Mikel e colocando uma pata sobre o peito deste, tornou-se luz! Uma luz azul-aqua, que brilhava cada vez mais, até que ficou completamente branca. Aí, entrou no corpo de Mikel.

Mikel caiu para o lado. Estendeu as mãos e viu todo o seu corpo a irradiar uma intensa luz. Sentiu um enorme calor, à medida que uma sensação de paz, como nunca havia vivido, o invadia. Fechou os olhos.

Quando despertou, viu que estavam todos a olhar para ele. Levantou-se. Sentia que alguma coisa não estava bem. Sentia-se diferente. Hórus olhava para ele com alguma surpresa. Isso deixou-o apreensivo.

- Vejo que tudo correu conforme o previsto, Mikel! Ou deverei chamar-te...? - Aíôn não teve tempo de formular a questão.

- Só adoptarei um novo nome quando estiver totalmente na minha forma animal, Aíôn. - respondeu Mikel.

Os lábios de Mikel tinham-se mexido sozinhos! Ele não havia dito nada! Levou as mãos à boca, admirado! A voz estava diferente! Mais rouca, mais profunda, mais sedutora!

Aíôn sorriu.

- Mikel, tu ainda não sabes, mas com esta união, algumas coisas mudaram em ti. Passaste a ser um anthropomorphos! À medida que fores treinando com os Mestres Ascensos, desenvolverás esta nova capacidade!

- Eu passei a ser o quê?!?

- Um anthropomorphos, pequeno... És como eu, agora... - respondeu Hórus, com um sorriso. No meu caso, eu tenho uma forma animal Cetan! Tu tens uma forma animal Sugmanitu, por isso terás orelhas e cauda de lobo!

- O quê? Eu tenho o quê? Orelhas e cauda de lobo? Onde?!? - perguntou Mikel, chocado.

De imediato começou a apalpar todo o seu corpo, em busca das "novidades". Mas não encontrou nada.

- De momento não estão activadas. Mas, quando for necessário... E podes ter a certeza que vais precisar, elas mostrar-se-ão. - respondeu uma voz, falando através de Mikel.

- Exactamente! Para já, precisas de te habituar a esta nova capacidade. Mais tarde, depois de te habituares e de te aceitares totalmente, farás uso dela!

Khrónos tirou uma clepsidra das suas vestes. Os outros dois deuses trocaram olhares. Aíôn virou-se para Mikel.

- Já perdemos imenso tempo, mas tudo está dentro do tempo certo. Mikel, antes de partires para a tua grande odisseia... Gostaríamos de te ajudar. Sabemos qual é o teu maior sonho. Temos o poder de o tornar realidade. O que queremos saber é... Tu queres tornar o teu maior sonho, realidade?

Mikel olhou estupefacto para os 3! Estaria Aíôn a falar a sério?

- O meu sonho... Realidade?

Kairós aproximou-se de Mikel e disse:

- Mikel... Nós sabemos que desejas muito rever Ángel. O rapaz que tu conheceste está neste momento prisioneiro no Jardim dos Deuses, como Hórus te disse. Tu só conseguirás lá entrar e resgatá-lo, bem como a todos os outros, quando estiveres perto de concluir a tua odisseia. No entanto, nós os 3 estivemos a conversar com os Mestres Ascensos e concluímos que tu não estarias com o teu coração em paz, sem antes teres uma oportunidade de realizar esse sonho.

- Assim, decidimos dar-te uma mãozinha, Mikel... - retorquiu Khrónos - Em todas as vossas vivências, tu e o Ángel estão vivos apenas numa realidade! E é para lá que te queremos enviar! Viajarás, no Tempo e no Espaço, até ao ano 2038! Aceitas?

Mikel nem sabia o que pensar!

- Vocês estão a brincar? Por favor, não brinquem com coisas sérias!

Aíôn pegou na mão de Mikel.

- Nenhum de nós está a brincar, Mikel! Estamos a falar muito a sério! O que...

Mikel levantou a mão para o interromper. Emocionado, questionou:

- Não precisas de dizer mais nada, Aíôn. Eu acredito em ti. Afinal, por que motivo vocês estariam aqui, se não fosse para isto? Eu aceito! Mas... Como farei para regressar?

Hórus abraçou Mikel. Sabia que aquele momento era muito delicado.

- Vai correr tudo bem, pequeno. Não te preocupes! Quando o momento chegar, tu saberás!

Os três deuses abriram um portal. Um rodopio azul-negro brilhava, girando a grande velocidade.


- Vai! Agora! - gritaram.

Mikel olhou para trás, para eles e para Hórus. Sorrindo, um pouco triste, virou costas e correu para o vórtex, entrando nele. Não tardou a desaparecer e o portal a fechar-se. Hórus virou-se para os 3 deuses e perguntou:

- Vocês têm a certeza que ele fica bem?

A resposta não se fez tardar. Em uníssono, remataram:

- A odisseia dele já começou. Esta viagem será o primeiro grande teste que terá de passar. Se ele superar, poderá continuar... Caso contrário...

As 3 entidades fizeram uma vénia a Hórus e desapareceram.

[Fim da 2ª Fase da história]

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Sexo oral. Porém escrito!

Projecto "Baleia Arco-Íris" [Update]

Animal X Animal