Sombras da Luz: Despertar, Capítulo 7

Capítulo 7: Confidências


A máscara de Hórus começou a partir-se. Aos poucos, o rosto dele começava a ficar a descoberto. Mikel aguardava na expectativa. Estava perante um verdadeiro milagre! Seria o primeiro humano a ver o rosto de Hórus! Quanta honra! Por fim, a máscara caiu à água, desfazendo-se. 

Hórus meteu a cabeça dentro de água mas Mikel, curioso para ver o seu rosto, mergulhou também, para poder ver. Como havia muita espuma, não se conseguia ver nada, pelo que ambos levantaram a cabeça e riram-se, divertidos. 

Hórus tinha um rosto oval e jovem. Os seus olhos eram cor de avelã, com um olhar penetrante e ao mesmo tempo doce. Tinha o cabelo muito curto, preto. A sua pele era morena. Os seus lábios eram cor de amêndoa.

- Uau! És muito bonito, Hórus! Não admira que encantes as senhoritas cá do nosso planeta...

- Também encanto rapazes, suponho... - respondeu ele, com uma voz suave, piscando o olho a Mikel.

- Awww... Assim deixas-me sem saber o que dizer e isso é uma chatice. Fico envergonhado. - ripostou Mikel, corando de novo.

- Já sabes que o digo para me meter contigo! Ah ah ah! Então e agora, ficamos aqui na água a descansar?

- Oh, não! Agora tomamos banho!

Findo o banho, que foi uma aventura para Hórus, que nunca na vida tinha ouvido falar de champô, gel de duche, sabonete, creme para a barba, pasta dos dentes, enfim, uma série de coisas, Mikel ensinou-o a limpar-se e a secar-se, enquanto ele mesmo se acabava de arranjar para ir preparar alguma coisa para comerem.

- Caramba, vocês precisam de saber tudo isto? Bolas! - exclamou Hórus, surpreendido.

- Tudo isto e muito mais, meu querido Hórus! - exclamou Mikel, começando-se a rir e dirigindo-se para a cozinha. - Olha, como não sei do que gostas, que tal experimentares algo leve? Talvez uma pizza?

- Sentir-me-ei honrado com o que me ofereceres, Mikel!

Rapidamente este preparou uma pizza de cogumelos, ananás, fiambre e salame coberta de queijo, enquanto iam trocando impressões sobre a vida fora da Terra. Quando a comida ficou pronta, serviu-lhe pizza e encheu-lhe um copo de vinho, explicando como devia fazer. Como não estava habituado a comer comida dos humanos, a comida caía-lhe da boca para o prato. 

Hórus tentava imitar Mikel, nas maneiras e comportamentos relacionadas com o acto de comer. Acabaram por se rir os dois imenso com a atrapalhação de Hórus. Já a noite ia alta quando acabaram de jantar. Cansados, os dois foram para o quarto de Mikel. Este mostrava-se decidido em deixar Hórus dormir na sua cama, sendo que ele iria para a sala dormir, a fim de deixar o seu convidado mais à vontade.

- Nem penses! Tu ficas comigo! - retorquiu Hórus, sorrindo sereno. - Não há necessidade de ires dormir para um dos sofás da sala por minha causa. Ficamos aqui os dois, deitados na tua cama.

- Mas tu lês-me sempre os pensamentos ou quê? - perguntou Mikel, meio a rir, meio a sério. - É que assim já não tenho privacidade nenhuma...

- Ohhhh, não foi por mal. É um hábito. Mas se levas a mal eu deixo de o fazer... - respondeu Hórus virando a cabeça, um pouco triste.

- Não faz mal, eu estava a brincar. Então... Ficamos juntos? - questionou Mikel, um pouco a medo.

- Por mim sim, não tenho problemas nenhuns, muito pelo contrário, sinto-me bem ao teu lado! - rematou Hórus, deitando-se na cama de Mikel. - Hum...que maravilha! Sabe mesmo bem!

- Pronto, se assim é, vamos lá então... - concluiu Mikel, deitando-se e abraçando-se ao peito de Hórus para dormir. - Dorme bem!

Hórus sorriu e deu-lhe um beijinho na cabeça, aconchegando-o junto a si.

- Tu também.


*21 de Maio de 2018*


- Olha, a tua armadura está restaurada! Que épico! - exclamou Mikel, trazendo uma armadura dourada e o Tridente, pousando os objectos na cama.

Hórus regressou do duche. Desta vez, ele já fizera as coisas sozinho. Essa era uma das vantagens dos deuses. Bastava aprenderem uma vez que memorizavam logo. Feliz por ver a sua armadura reluzente, vestiu-a, deixando o capacete de fora. Enquanto estivesse ali, queria manter-se sem a máscara. 

Infelizmente, o seu tempo estava a chegar ao fim. Ele ainda não tinha contado tudo o que devia a Mikel. Custava-lhe magoá-lo ainda mais depois de tudo o que haviam passado juntos, mas era esse o destino dele. Mais dia, menos dia, eles reencontrar-se-iam e falariam melhor. Deixou que Mikel fosse preparar o pequeno-almoço e falasse dos planos que tinha para aquele dia. Queria levar Hórus a conhecer alguns locais interessantes e mostrar-lhe um pouco de Portugal. Como este se mostrasse muito calado, Mikel veio ter com ele ao quarto.

- Está tudo bem? Estás tão calado!

Hórus levantou-se da cama, triste mas com um ar decidido.

- Mikel... Eu não tenho muito jeito para estas coisas, por isso, vou ser muito directo. Este Tridente é o Tridente do deus Neptuno. Segundo ele, tu conheces o seu filho e o próprio Neptuno me encarregou de te entregar este Tridente, para tu o entregares ao seu novo dono. Além disso, deves despertar os dons do filho de Neptuno e treiná-lo durante o tempo que te resta aqui na Terra, que já não é muito...

- Espera lá... Então... Eu vou morrer em breve, é isso? - perguntou Mikel, indignado.

- Nada disso. Tu és um ser divino, não morres assim do nada. No entanto, foste convocado para lutar do Outro Lado do Véu. E sim, tens de ir, porque precisamos de toda a ajuda possível. Um dia, saberás tudo.

- Sabes quando terei de partir?

- Ainda este ano. Até ao final do ano vais partir, por isso, prepara tudo para que, quando chegar a hora, não fique nada por resolver. E lembra-te: entrega o Tridente de Neptuno ao filho dele, pois o filho dele é um dos Guardiões deste Planeta. Ele será um aliado precioso no combate contra este mal desconhecido!

A cabeça de Mikel estava feita num oito! Lutar, ter de partir ainda naquele ano, o Tempo que lhe restava...

- Não poder estar com as pessoas que amo é a mesma coisa que estar morto, porra! Porquê que tenho sempre de ser eu? Que raio de mal fiz eu a esse tal de Chibi para ele me castigar desta maneira?! - explodiu ele, começando a chorar.

Hórus sentiu vontade de o abraçar. Começava a nutrir um afecto por Mikel. Abraçou-o e beijou-o, falando com muito carinho:

- Tu és muito forte. Estás a ser posto à prova para ganhares ainda mais talentos e força. Quando as provas terminarem, finalmente encontrarás as respostas que procuras... Espero eu... - sussurrou.

-  Então e tu? Vais embora? Assim? Sem tomares o café da manhã, nem nada? - questionou Mikel, chorando cada vez mais.

Hórus deu-lhe um beijo.

- Voltaremos a ver-nos em breve. Cuida de ti...

E virando costas, transformou-se numa fénix e voou rumo aos céus, a grande velocidade.

[Continua...]

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Sexo oral. Porém escrito!

Projecto "Baleia Arco-Íris" [Update]

Animal X Animal