15/04/2016

Sombras da Luz: Despertar, Capítulo 2

Capítulo 2: A chegada de Chibi!


- Que problemas? - perguntou Artémis.

Vesta ajoelhou-se em frente de uma fogueira criada por ela. Lá, colocou uma chama especial, violeta, que trouxera consigo, tirando de dentro do seu manto. Esperou alguns segundos que a chama crescesse o suficiente para iluminar todo o jardim. Depois de se certificar que a chama estava grande e vívida, virou a cabeça para Artémis e respondeu.

- Os Principados e as Potestades estão novamente em guerra pelo poder. Como se já não tivéssemos problemas que cheguem...

Os deuses viram-se uns para os outros e começaram a murmurar. Aquilo que Vesta tinha dito era a mesma coisa que afirmar que 2+2=5. Para eles não fazia qualquer sentido, uma vez que estava acima da consciência divina deles entender o que se estava a passar. Percebendo o que lhes ia pela mente, Vesta pigarreou e disse:

- O que se passa é muito simples. Imaginem dois exércitos inimigos em luta pelo mesmo trono ou reinado, se assim preferirem. Temos um rei que está ocupado a travar uma luta agora e eis que surge de repente uma nova luta, que não vem mesmo nada a calhar!

A esta explicação seguiram-se "ahhhm" de entendimento. Muitos deuses e deusas mostraram-se interessados em saber mais. Apolo e Hórus perguntaram de imediato:

- Posso colaborar de alguma forma? Eu sou o Deus da Guerra! 

De imediato olharam um para o outro com ar de rivalidade, a compararem-se entre si.

Vesta riu-se.

- Aguentem os "Pégasus" meninos, ele está prestes a chegar, não sou eu que tenho o poder de vos autorizar a entrarem nesta guerra... Nem aos restantes, claro está.

Ao ouvirem isto, mais deuses e deusas de imediato se prepararam e ficaram em posição. Vestidos, com as armas em riste e atentos. Um clima de expectativa e excitação gerou-se de imediato. O que estaria para acontecer?

De repente, um arco-íris irrompeu pelos céus de Spodeth-Ómega.

Por momentos, o céu deixou de ser vermelho e passou a ser de todas as 7 cores do arco-íris! Todos se levantaram, surpresos, enquanto uma fortíssima esfera de luz irradiava uma doce melodia, descendo dos céus, acompanhada pelos 7 raios de luz do arco-íris!



Aí vem ele! - gritou Vesta. - Preparem-se!

Todos sentiam a mudança na vibração do planeta. Aquela energia era de facto extraordinária e única. Completamente indescritível. Condensava em si toda a força do Universo. Era nada mais, nada menos, do que o próprio Criador!

Assim que a esfera tocou o solo, ela desabrochou, como se de uma flor se tratasse. De dentro dela, rodeada por uma intensa luz branca e energia dourada, saiu rapaz andrógino, pequenino. Não teria mais que os seus 9 anos. 

Era loiro, de cabelos pelos ombros, aos caracóis, nas pontas. Tinha os olhos esverdeados, verde-água. O seu olhar era doce. A pele branca era como a neve. Era baixinho e tinha um sorriso ternurento. Ao seu lado caíram os 7 raios de luz do arco-íris. Assim que se materializaram, os sete raios de luz ganharam formas humanas para poderem permanecer naquele local. Mantiveram-se cobertos com mantos, um de cada cor do arco-íris e com um capuz, que lhes tapava o rosto. O Criador aproximou-se de Vesta e disse, numa voz cristalina:

- Obrigado. O fogo está muito bonito!

Vesta sorriu envergonhada e agradeceu, recuando em silêncio. O Criador aproximou-se do Fogo e pegando nele com as mãos, deu-lhe um pouco de sopro divino. No mesmo instante, o fogo violeta mudou de cor, tornando-se branco e a sua chama aumentou exponencialmente, criando sombras em muitos locais do Jardim dos Deuses.

- Nada temam, meus queridos filhos, as chamas estão a consumir as energias negativas que vocês carregavam convosco. Antes de mais, obrigado por terem vindo ao meu encontro. Lamento ter-vos feito esperar. Infelizmente, as coisas lá em cima não estão muito fáceis, como penso que a jovem Vesta vos tenha comunicado...

- Vesta apenas nos comunicou sobre uma nova guerra que está a decorrer e que vos fez atrasar, Chibi-Sama... Mas é do conhecimento de todos que alguma coisa se anda a passar de muito estranho... - comentou Anúbis, perante aceno geral de todo o concílio de deuses.

Chibi sorriu triste e suspirou.

- É verdade. Têm toda a razão. As Potestades hoje lembraram-se de atacar, uma vez mais, porque querem conquistar o poder. Sabem que estamos mais fragilizados. E o problema é que, com as coisas que têm andado a acontecer, esta não vai ser uma guerra fácil de vencer nas condições actuais. Vamos precisar de reforços...

- Isso quer dizer que finalmente está disposto a deixar-nos lutar a seu lado, Chibi-Sama? - perguntou Neptuno com voz forte, um deus que se assemelhava muito com um velho lobo do mar. 

Ele era alto, tinha uma barba escura pelo queixo, cabelos pretos e olhos negros como o carvão. A sua pele era muito morena, era bem musculado e tinha uma cicatriz acima do olho esquerdo.

- Não esperava eu outra coisa vindo de ti, Neptuno, respondeu Chibi, rindo-se levemente.

Neptuno baixou o olhar, levemente corado. A voz de Chibi era tão doce e encantadora que até deuses como ele se derretiam de imediato.

Chibi prosseguiu.

- No entanto, existem algumas coisas que vocês precisam de saber antes de decidirem o quer que seja. Além da luta que os Principados estão a ter neste momento, da qual tiveram que bater-se em retirada, porque não dispúnhamos de meios para vencer...

Hórus interrompeu-o e virando-se para os Principados, comentou:

- A sério? Vocês estavam a perder contra as Potestades? Mas que raio de Principados são vocês que fogem com o "rabinho entre as pernas" perante o inimigo?


Todos os deuses e deusas exclamaram em suspenso. Hórus estava a ir longe de mais. O que lhe teria dado para falar assim com entidades superiores a ele? Um dos Principados, o detentor da Chama Verde, deu um passo em frente e retirou o capuz. Hórus ficou em estado de choque.

- Não pode ser! - exclamou ele, apontando para o Principado da Chama Verde. - Tu!!!

Este riu-se.

- Sim, Hórus, sou eu mesmo. - até a voz era idêntica.

Hórus estava perplexo!

- Ouve lá, como é que isto é possível? Da última vez que te vi, tu estavas mais novo, eu e o Anúbis tínhamos aberto o portal para que visses o Mikel uma última vez*... Como é que tu estás aqui, Ángel?

* Nota do Autor - [Ver " Vírgulas do Destino: Prisioneiros do Amor " - Capítulo 29]

Ángel estava um homem feito. Coberto pela sua túnica verde, mantinha-se belo. Continuava aloirado, embora os seus cabelos estivessem mais pequenos agora. A sua expressão estava mais endurecida, o seu olhar mais frio e negro, mas mantinha os traços andróginos.

viggo-jonasson

- Pois bem Hórus, creio que mereces uma boa explicação por isso vou dar-ta. Temos tempo, certo, Chibi-Sama?

- Hórus merece saber das coisas, Ángel. - foi a resposta deste.

[Continua...]

Sem comentários:

Enviar um comentário

Olá! O teu comentário é sempre bem-vindo!
Comenta, opina, expressa a tua opinião! Este espaço é teu!

Se quiseres contactar connosco, envia-nos um email para:

entrelinhasdirecionadas@outlook.pt

Esperemos que tenhas gostado do blog e que voltes sempre!

Entrelinhas Direcionadas: Felizes Aqueles Que Sabem Ler Nas Entrelinhas! | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © 2016 | POR:
COMPRE AQUI O LAYOUT QUE SEU BLOG MERECEBILLION DOLLAR LAYOUTS