12/04/2016

Existo, logo penso! #1.2 [PT]


Nada melhor que um post da temática "Existo, logo penso", para comemorar o 100º post do blog!

Parece que ainda foi ontem que comecei esta jornada aqui, neste reino infindo que é a blogosfera. Ainda pouco calcorreei por aí, fora do meu domínio. Primeiro porque quero colocar tudo em ordem no meu espaço antes de avançar. Segundo, porque ainda não senti essa necessidade de me dar a conhecer e de explorar outros reinos para além do meu. Nós, as esfinges, somos mesmo assim. Muito introvertidas, embora por vezes também possamos "sair da casca", como costumam dizer os humanos.

Sinto-me feliz com o percurso que fiz até agora. A blogosfera não é algo novo para mim, conforme puderam ler, numa entrevista que dei há tempos atrás e que já publiquei aqui no blog. Sempre que tive blogs, gostei de me dar a conhecer a outras pessoas e fui criando amizades com outros bloggers, em parte porque tenho uma natureza amável e me preocupo com as outras pessoas, lendo e comentando o que escrevem. Porém, a verdade dura e crua é que nem tudo o que parece, é. Muita gente é simpática, boa onda, mas são amizades que ficam confinadas ao universo virtual, sendo poucas, muito poucas mesmo, as que chegam a passar para outro campo, que é como quem diz, a realidade.

Confesso que isso me custa um bocado a aceitar. Dói-me o facto de me ligar a pessoas que não retribuem. Não têm culpa disso. Creio que a culpa acaba por ser sempre minha, porque crio expectativas em relação aos outros. Bom, quanto a isso, é assim que eu sou. Posso desiludir-me, posso ficar magoado, triste, mas... lá diz o ditado: "o tempo cura tudo", E é bem verdade.

Precisei de me afastar de tudo e de todos nos últimos tempos. A bem dizer, o meu blog anterior foi um rascunho para a criação deste. Estava numa fase bastante conturbada da minha vida e precisava de recuperar. Precisava, tal como uma fénix, de renascer das cinzas. Infelizmente, as coisas nem sempre correm como pretendemos. Levei mais tempo do que imaginava a ultrapassar uma noite tenebrosa, que parecia não ter fim.

Tragédias à parte, estou aqui agora.    

Um dos motivos para ter criado este blog, é também este - partilhar. Este blog é um registo da minha nova caminhada. Quero ajudar outras pessoas, quem sabe até inspirá-las. Esse é um dos motivos pelos quais escrevo histórias e contos.

Bem sei que um blog, no geral, costuma ser uma espécie de diário muito pessoal. Não consigo passar os dias a escrever sobre mim, sinto-me pouco à vontade com isso. Mas é algo que me faz falta, admito. Preciso de me abrir mais. O tempo dirá se o conseguirei ou não.

Em breve, o blog deixará de estar fechado. Passará a ser público. Vamos a ver como vou lidar com as coisas nessa altura. Até lá, vou continuar a publicar os contos que já escrevi, porque são algo que me diverte imenso a fazer e mais tarde a ler.

Afinal, nós, as esfinges, somos grandes contadoras de histórias. E creio que a maior história de todas, será a minha própria história.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Olá! O teu comentário é sempre bem-vindo!
Comenta, opina, expressa a tua opinião! Este espaço é teu!

Se quiseres contactar connosco, envia-nos um email para:

entrelinhasdirecionadas@outlook.pt

Esperemos que tenhas gostado do blog e que voltes sempre!

Entrelinhas Direcionadas: Felizes Aqueles Que Sabem Ler Nas Entrelinhas! | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © 2016 | POR:
COMPRE AQUI O LAYOUT QUE SEU BLOG MERECEBILLION DOLLAR LAYOUTS