12/04/2016

Era Uma Vez... - Introdução

Introdução

"Para se compreender a si próprio, o Homem precisa de ser compreendido pelo seu semelhante. Para ser compreendido pelo seu semelhante, precisa de o compreender." - Thomas Hora

Vou publicar 6 contos infantis. Todos os contos possuem uma característica em comum: NEE.

Em alturas de crise, os governos costumam cortar as ajudas às pessoas que enfrentam este tipo de problemas, tornando as suas vidas ainda mais difíceis. O meu objectivo, ao criar este livro, é alertar, sensibilizar e consciencializar desde muito cedo crianças, pais e educadores para esta dura e triste realidade. Afinal, nós somos todos limitados, de alguma forma. Somos todos seres imperfeitos.

O problema é que muitas pessoas sofrem imenso, mais do que as outras pessoas, por causa de coisas que lhes são completamente alheias...

Todos nós podemos fazer algo e contribuir para um Mundo mais harmonioso. Para tal, bastam pequenos gestos, que fazem toda a diferença. Este é um deles!

Este livro está dividido em 6 contos infantis, todos originais, sendo o último conto uma adaptação de um filme que as crianças de todas as idades adoram. No final de cada história, tomei a liberdade de acrescentar uns apontamentos, úteis para pais, crianças e educadores, sobre a NEE retratada nesse conto. Acrescentei também sugestões de materiais que podem usar para criarem os contos.

Espero que se divirtam tanto a ler e a imaginar as histórias como eu a escrevê-las e a encená-las!

***

Uma criança com NEE é uma criança com um qualquer tipo de Necessidade Específica (ou Especial) de Educação. Ao contrário do que a maioria das pessoas pensa, as NEE podem ser de 3 tipos:


* Pessoas que sofrem de limitações físicas, motoras e/ou mentais;

* Pessoas sobredotadas e/ou pessoas com problemas de comportamento ou dislexia, pois tem imensas dificuldades em interagir com as restantes pessoas;

* Pessoas com dificuldades sócio-económicas, diferentes culturas ou problemas linguísticos (no caso dos imigrantes, por exemplo).


Um pouco de História...


No principio, as pessoas com NEE eram escondidas da sociedade. Durante o século XIX as crianças com NEE começaram a ser alvo de estudos e eram tratadas como tal. Continuavam a ser não aceites pela sociedade, vivendo à margem da mesma. Só em pleno século XX, em finais da década de 70, mais precisamente em 1978, é que Mary Warnock conseguiu que as crianças com NEE fossem aceites e integradas na sociedade.

Em 1994, graças à Declaração de Salamanca, foram finalmente estabelecidas as normas sobre a inclusão e a igualdade de oportunidades para as pessoas com deficiência e o direito de todas as crianças à educação.

"O cidadão é cidadão de pleno direito, não pela sua igualdade, mas pela aceitação da sua diferença" - Declaração de Salamanca, 1994


A diferença entre Integração e Inclusão é a seguinte:

* Na Integração, é a criança que tem de se adaptar à escola;

* Na Inclusão, é a Escola que se adapta às necessidades da criança;  

meowth-pokemon

"Nós temos imenso em comum. A mesma Terra, o mesmo ar, o mesmo céu. Se nós começássemos a ver o que temos em comum, em vez de olharmos para o que temos de diferente...bem, quem sabe?"  -Takeshi Shudō

Sem comentários:

Enviar um comentário

Olá! O teu comentário é sempre bem-vindo!
Comenta, opina, expressa a tua opinião! Este espaço é teu!

Se quiseres contactar connosco, envia-nos um email para:

entrelinhasdirecionadas@outlook.pt

Esperemos que tenhas gostado do blog e que voltes sempre!

Entrelinhas Direcionadas: Felizes Aqueles Que Sabem Ler Nas Entrelinhas! | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © 2016 | POR:
COMPRE AQUI O LAYOUT QUE SEU BLOG MERECEBILLION DOLLAR LAYOUTS